sexta-feira, 4 de outubro de 2013

Meus caros amigos!s!

Sinto-me feliz sabendo que o objetivo desse blog está sendo cumprido dia após dia com a pesquisa de todos vocês que por aqui passam. 

Obrigada a todos,

Albanita Lins de Oliveira

terça-feira, 3 de julho de 2012

Tipos de resumo

De acordo com a NBR 6028:

Resumo é a apresentação concisa dos pontos relevantes de um documento.

Tipos de resumo:

Resumo crítico - é o resumo redigido por especialista com análise crítica de um documento. Também chamado de resenha. Quando analisa apenas uma determinda edição entre várias, denomina-se recensão.

Resumo indicativo - é aquele que indica apenas os pontos principais do documento, não apresentando dados qualitativos, quantitativos etc. De modo geral, não dispensa a consulta ao original.

Resumo informativo - informa ao leitor finalidades, metodologia, resultados e conclusões do documento, de tal forma que este possa, inclusive, dispensar a consulta ao original. (Tipo aplicado nos trabalhos científicos).

Extensão dos resumos:

a) de 150 a 500 palavras os de trabalhos acadêmicos(teses, dissertações e outros) e relatórios técnico-científicos.
b) de 100   a 250 palavras os de artigos de periódicos
c) de 50 a 100 palavras os destinados a indicações breves

Observação: os resumos críticos, por suas características especiais, não estão sujeitos a limite de palavras.

segunda-feira, 2 de julho de 2012

Resumos técnicos de trabalhos científicos

SEVERINO, Antônio Joaquim.Metodologia do trabalho científico. 23. ed. rev. e atual. São Paulo: Cortez, 2007.

O resumo em questão consiste na apresentação concisa do conteúdo de um trabalho de cunho científico [...] e tem a finalidade específica de passar ao leitor uma idéia completa do teor do documento analisado, fornecendo, além dos dados bibliográficos do documento, todas as informações necessárias para que o leitor/pesquisador possa fazer uma primeira avaliação do texto analisado e dar-se conta de suas eventuais contribuições, justificando a consulta do texto integral.


Abaixo algumas colocações minhas sobre o assunto:

Notem que as palavras-chave aparecem logo abaixo do resumo. São palavras importantes  que refletem o teor de todo o seu trabalho científico e através das quais o leitor/pesquisador poderá buscar e recuperar seu trabalho para estudo e pesquisa do mesmo.Note que elas aparecem separadas por ponto.

Importante:
O resumo consta somente de um parágrafo único sem desvio nenhum no início.Coloco essa observação, mas o exemplo diz muito mais do que as palavras.
O resumo dos trabalhos científicos é do tipo informativo pois informa ao leitor finalidades, metodologia, resultados e conclusões do documento, de tal forma que este possa, dispensar a consulta ao original.Dessa forma facilita aos futuros leitores e pesquisadores de seu trabalho identificar através da leitura de seu resumo se, realmente, é necessário realizar a leitura do seu trabalho para o novo trabalho que os mesmos tem em mente.
E deverá ter de 150 a 500 palavras - essa é a quantidade de palavras estipuladas pela norma NBR 6028 para resumos de trabalhos acadêmicos(teses, dissertações e outros) e relatórios técnicos científicos.
No interior do seu trabalho científico você colocará o resumo(exemplo) dessa forma:



RESUMO

Este trabalho apresenta algumas experiências e sugestões de como trabalhar a fotografia na sala de aula. Inicialmente fala sobre Educação e Tecnologia, ressaltando que as inovações tecnológicas foram absorvidas de certa forma pelo sistema educacional e que a fotografia como uma das inovações tecnológicas revela-se como um dos recursos didáticos pedagógicos de bastante eficácia. O resgate histórico da fotografia mostra sua evolução através dos tempos e ainda não é possível celebrar seu fim diante de tantas inovações tecnológicas. O estudo revelou que é possível trabalhar de forma concreta com a fotografia ou gravura. São recursos pedagógicos baratos e úteis. Oferecendo diversas maneiras de exploração desde que acompanhada de proposta pedagógica consistente que valorize o recurso na sua essência, além de facilitar o aprendizado através da percepção visual, ela é um objeto fácil de encontrar e estar ao alcance dos alunos de todos os segmentos sociais.

Palavras – chave: Educação tecnológica. Fotografia. Ensino-aprendizagem.


Agora se você for enviá-lo para aprovação de seu trabalho em algum evento você enviará com a devida referência no início.Vamos ver o mesmo exemplo acima com a sua devida referência na parte superior do resumo.

OLIVEIRA, Albanita Lins de Oliveira.O uso da fotografia em sala de aula. 2012. Monografia (Especialização em Educação) - Universidade Federal do rio Grande do Norte, Natal,RN, 2012.


RESUMO

Este trabalho apresenta algumas experiências e sugestões de como trabalhar a fotografia na sala de aula. Inicialmente fala sobre Educação e Tecnologia, ressaltando que as inovações tecnológicas foram absorvidas de certa forma pelo sistema educacional e que a fotografia como uma das inovações tecnológicas revela-se como um dos recursos didáticos pedagógicos de bastante eficácia. O resgate histórico da fotografia mostra sua evolução através dos tempos e ainda não é possível celebrar seu fim diante de tantas inovações tecnológicas. O estudo revelou que é possível trabalhar de forma concreta com a fotografia ou gravura. São recursos pedagógicos baratos e úteis. Oferecendo diversas maneiras de exploração desde que acompanhada de proposta pedagógica consistente que valorize o recurso na sua essência, além de facilitar o aprendizado através da percepção visual, ela é um objeto fácil de encontrar e estar ao alcance dos alunos de todos os segmentos sociais.

Palavras – chave: Educação tecnológica. Fotografia. Ensino-aprendizagem.

Espero ter deixado claro a questão resumo, mas mesmo assim a próxima postagem versará ainda sobre o assunto de acordo com a NBR 6028.

sábado, 30 de junho de 2012

Curriculum Vitae

SEVERINO, Antônio Joaquim.Metodologia do trabalho científico. 23. ed. rev. e atual. São Paulo: Cortez, 2007.

O Curriculum Vitae  tornou-se exigência universal para todos os profissionais, particularmente nos momentos de acesso e promoção nas carreiras nas empresas, nas entidades culturais, nas instituições universitárias e nos institutos de pesquisa. O Curriculum Vitae é o registro, sob forma sinóptica e esquemática, da trajetória de formação e de atuação do profissional, de modo a expressar seu perfil científico e técnico.No universo acadêmico, o formato privilegiado de Curriculum Vitae é aquele estabelecido pelo CNPq.Esse currículo deve ser preenchido e registrado na Plataforma Lattes no Portal do CNPq, onde ficará armazenado, à disposição tanto do seu titular, para atualizações periódicas com acesso restrito mediante uso de senha que lhe será fornecida pelo CNPq, como do público em geral, apenas para consulta aberta, sendo possibilitadas a leitura e impressão. 

Memorial

SEVERINO, Antônio Joaquim.Metodologia do trabalho científico. 23. ed. rev. e atual. São Paulo: Cortez, 2007.

O Memorial é um documento autobiográfico.Tem importante utilidade na vida acadêmica, tanto em termo de uso institucional - para fins de concursos de ingresso e promoção na carreira universitária, de exames de seleção ou de qualificação em cursos de pós-graduação, de concursos de livre-docência - como em termos de retomada e a avaliação da trajetória pessoal no âmbito acadêmico-profissional.O Memorial constitui, pois, uma autobiografia, configurando-se como uma narrativa simultaneamente histórica e reflexiva.Deve então ser composto sob a forma de um relato histórico, analítico e crítico, que dê conta dos fatos e acontecimentos que constituíram a trajetória acadêmico-profissional de seu autor, de tal modo que o leitor possa ter uma informação completa e precisa do itinerário percorrido.Deve dar conta também de uma avaliação de cada etapa, expressando o que cada momento significou, as contribuições ou perdas que representou.O autor deve fazer um esforço para situar esses fatos e acontecimentos no contexto histórico-cultural mais amplo em que se inscrevem, já que eles não ocorreram dessa ou daquela maneira só em função de sua vontade ou de sua omissão, mas também em função das determinações entrecruzadas de muitas outras variáveis. A história particular de cada um de nós se entretece numa história mais envolvente da nossa coletividade.É assim que é importante ressaltar as fontes e as marcas das influências sofridas, das trocas realizadas com outras pessoas ou com as situações culturais.É importante também frisar, por outro lado, os próprios posicionamentos, teóricos ou práticos, que foram  sendo asumidos a cada momento.Deste ponto de vista, o Memorial deve expressar a evolução, qualquer que tenha sido ela, que caracteriza a história particular do autor.O memorial deve cobrir a fase de formação do autor, sintetizando aqueles momentos menos marcantes e desenvolvendo aqueles mais significativos; depois deve destacar os investimentos e experiências no âmbito da atividade profissional, avaliando sua repercussão no direcionamento da própria vida; o amadurecimento intelectual pode ser acompanhado relacionando-o com a produção científica, o que pode ser feito mediante a situação de cada trabalho produzido numa determinada etapa desse esforço de apreensão ou de construção do conhecimento e mediante sua avaliação enquanto tentativa de compreensão e de explicação de uma determinada temática.O Memorial se encerra, então, indicando os rumos que se pretende assumir ou que se está assumindo no momento atual, tendo como fundo a história pré-relatada.Quando elaborado para um exame de qualificação, trata-se de situar o projeto de dissertação ou tese enquanto meta atual e a curto prazo, articulando-o com os investimentos até então feitos e com aqueles que ele oportunizará para o futuro imediato.Enquanto texto narrativo e interpretativo, recomenda-se que o Memorial inclua em sua estrutura redacional subdivisões com tópicos/títulos que destaquem os momentos mais significativos. No mínimo, aqueles mais gerais, como os momentos de formação, da atuação profissional, da produção científica etc. Melhor ficaria, no entanto, se esta divisão já traduzisse uma significação temática que realçasse a especificidade daquele momento.Resta dizer ainda que o Memorial não deve se transformar nem numa peça de autoelogio nem numa peça de autoflagelo: deve buscar retratar, com a maior segurança possível, com fidelidade e tranquilidade, a trajetória real que foi seguida, que sempre é tecida de altos e baixos, de conquistas e de perdas. Relatada com autenticidade e criticamente assumida, nossa história de vida é nossa melhor referência.

terça-feira, 15 de novembro de 2011

Resenha, recensão de livros ou análise bibliográfica

SEVERINO, Antônio Joaquim.Metodologia do trabalho científico. 23. ed. rev. e atual. São Paulo: Cortez, 2007.

Resenha é uma síntese ou um comentário dos livros publicados feito em revistas especializadas das várias áreas da ciência, das artes e da filosofia.É através delas que se toma conhecimento prévio do conteúdo e do valor de um livro que acaba de ser publicado, fundando-se nesta afirmação a decisão de ler o livro ou não. Ela estrutura-se em várias partes lógico-redacionais. Abre-se com um cabeçalho, no qual são colocados informação sobre o autor do texto seguido por uma exposição sintética do conteúdo do texto e finalizando com um comentário crítico.

Obs: fiz esse pequeno resumo sobre resenha com base na obra citada acima.

domingo, 13 de novembro de 2011

A dissertação de mestrado

SEVERINO, Antônio Joaquim.Metodologia do trabalho científico. 23. ed. rev. e atual. São Paulo: Cortez, 2007.

Também a dissertação de mestrado deve cumprir as exigências da monografia científica. Trata-se da comunicação dos resultados de uma pesquisa e de uma reflexão, que versa sobre um tema igualmente único e delimitado. Deve ser elaborada de acordo com as mesmas diretrizes metodológicas, técnicas e lógicas do trabalho científico, como na tese de doutoramento.
A diferença fundamental em relação à tese de doutorado está no caráter de originalidade do trabalho. Tratando-se de um trabalho ainda vinculado a uma fase de iniciação à ciência, de um exercício diretamente orientado, primeira manifestação de um trabalho pesoal de pesquisa, não se pode exigir da dissertação de mestrado o mesmo nível de originalidade e o mesmo alcance de contribuição ao progresso e desenvolvimento da ciência em questão.
É difícil eliminar da dissertação de mestrado o seu caráter demonstrativo. Também ela deve demonstrar uma proposição e não apenas explanar um assunto. Esta parece ser uma exigência lógica de todo trabalho desde que tenha objetivos de natureza científica bem definidos.
Tanto a tese de doutorado como a dissertação de mestrado são, pois, monografias científicas que abordam temas únicos delimitados, servindo-se de um raciocínio rigoroso, de acordo com as diretrizes lógicas do conhecimento humano, em que há lugar tanto para a argumentação puramente dedutiva, como para o raciocínio indutivo baseado na observação e na experimentação.
Às vezes, a dissertação de mestrado e até mesmo as teses de doutorado são reduzidas a um levantamento puramente experimental de dados observados e quantitativos, fundados em procedimentos prioritária ou unicamente estatísticos. Mas sem uma reflexão interpretativa que procede inclusive por dedução, não se prova nada e não há nenhuma hipótese demonstrada. Com esta afirmação não se quer negar o valor de uma série de pesquisas, sobretudo referentes a temas pouco explorados em teses acadêmicas. É válido aceitar esses tipos de trabalhos justamente por permitirem a formação de um material básico de documentação de onde partirão outros estudos interpretativos. Apenas quer-se insistir que toda monoigrafia científica deve ser necessariamente interpretativa, argumentativa, dissertativa e apreciativa. Pesquisa experimental e reflexão racional complementam-se necessariamente na elaboração da ciência. Afinal, o objetivo de uma pesquisa é fundamentalmente a análise e interpretação do material coletado. É na consecução desse objetivo que se podem aferir os resultados da pesquisa e avaliar o avanço que ela representou para o crescimento científico da área.