sábado, 21 de maio de 2011

Grifo nosso e grifo do autor

Uso das expressões grifo nosso e grifo do autor.

Os dois casos acima podem acontecer em:
- citações diretas, no texto, de até três linhas;
- citações diretas, no texto, com mais de três linhas.

Vamos imaginar que, esteja lendo uma obra e de repente você decide que aquele trecho que está diante dos seus olhos é interessante e será citado em seu trabalho. Mas você olha para o trecho, novamente, e nota que há uma parte em destaque. Ou seja, um destaque do próprio autor. É nesse caso que você irá utilizar a expressão grifo do autor dentro dos parênteses logo após as outras especificações próprias de uma citação.
Para registrar melhor esse caso na mente veja exemplo:
Observe que o destaque pode aparecer em itálico, negrito, sublinhado our em outra forma. 
Exemplo:
“Com esse currículo, há de se reconhecer que a voz de Margarida é a mais autorizada para falar sobre a pedagogia de De Pé no Chão.” (CORTEZ, 2005, p.16, grifo do autor).

Outra situação que também pode acontecer é você escolher uma citação que seja importante para fazer parte de seu trabalho e você mesmo quiser destacar uma parte dessa citação. Nesse caso você fará o destaque na citação do autor que está lendo e irá utilizar a expressão grifo nosso dentro dos parênteses logo após as outras especificações próprias de uma citação.
Veja exemplo abaixo:
A intervenção política deu-se primeiramente no continente africano e, na década de 1970, dirigiu-se para a América Latina.” (CORTEZ, 2005, p.72, grifo nosso).

4 comentários:

  1. Este comentário foi removido por um administrador do blog.

    ResponderExcluir
  2. Obrigada Márcia! Fico feliz por parabenizar-me por esse trabalho que é nosso. Não somos nada sem o outro. E, estendo os meus parabéns a você e a todos que por aqui passam.Estamos sempre somando nessa vida.Um abraço

    ResponderExcluir